O programa « Diversidade »

O DIVERSIDADE é uma atividade do projeto “PROCULTURA PALOP-TL - Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural nos PALOP e Timor-Leste”, financiado pela União Europeia, cofinanciado pelo Camões, IP.

Em Angola DIVERSIDADE é gerido pela Alliance Française de Luanda. Disponibiliza 100.000,00 EUR, para atribuição de subvenções a pequenos projetos ou ações de pessoas individuais ou coletivas, que possam contribuir para a criação de emprego e/ou recursos nos setores culturais e, simultaneamente, para a diversidade cultural e para a cidadania através da cultura como valores sociais.

Os interessados poderão obter informação adicional através do e-mail diversidade@afluanda.com e submeter as suas candidaturas através do formulário disponível abaixo:

Regulamento
A1 formulário (para propostas de subvenção até 2.000 euros)
A2 formulário (para propostas de subvenção superior a 2.000 euros)
B1 orçamento (para propostas de subvenção até 2.000 euros)
B2 Orçamento (para propostas de subvenção superior a 2.000 euros)

Primeira seleção realizada em 20/04/2020
Em 20 de Abril de 2020, um júri composto por representantes da Alliance Française de Luanda, do Centro Cultural Português – Camões e do Goethe Institut, avaliou 8 pedidos de subvenção apresentados no âmbito do DIVERSIDADE. 1 projeto foi aprovado, 6 projetos foram reprovados com recomendações e poderão ser apresentados novamente após as devidas correções, 1 projeto foi reprovado sem observações.
O projeto aprovado, intitulado “Arte Formal – Promoção, Inserção e Sustentabilidade Artística” foi apresentado pela Associação Globo Dikulu. Tem como objetivo o apetrechamento do Anim’Art, Centro Cultural sito na 6ª Av. Zona Industrial do Cazenga, visando a assegurar a expansão das suas atividades, garantir a sua sustentabilidade, bem como a formação de 20 técnicos da área cultural que facilitará a sua inserção no mercado de trabalho.

Segunda seleção realizada em 04/06/2020
Em 4 de Junho de 2020, o júri avaliou dez candidaturas enviadas no âmbito do DIVERSIDADE. Dois projetos foram aprovados e oito foram reprovados com observações. Os projetos seleccionados são os seguintes :

  • O programa de televisão « Clube da Fantasia », com o objetivo de apoiar este programa sobre a literatura infantojuvenil transmitido no canal TPA (Televisão Publica de Angola)
  • O projeto « União Recreativo Kilamba » : o apoio financeiro fornecido no âmbito do DIVERSIDADE permitirá incentivar o emprego e a formação dentro do grupo carnavalesco

Terceira seleção realizada em 07/08/2020
Em 7 de Agosto de 2020, o júri avaliou vinte e três candidaturas. Uma foi aprovada, quatro foram reprovadas com recomendações e dezoito sem observações. O projeto seleccionado é o da Companhia de Dança Contemporânea de Angola. Este financiamento permitirá melhorar as condições técnicas, criativas e de interpretação dos profissionais da dança no país, desenvolvendo um modelo alternativo de formação.

O que é o DIVERSIDADE?
O DIVERSIDADE é um instrumento que permite a atribuição de subvenções de até 20.000,00€ a projetos ou ações que utilizem a criatividade, o património e o conhecimento cultural e a propriedade intelectual como recursos para produzir bens e serviços com valor económico e significado social e cultural.
Estão abrangidos subsetores como a música, a dança, o teatro, as artes visuais, performativas, arquitetura, literatura, cinema, televisão, imprensa, rádio, videojogos, design, etc. e a sua relação com a educação, o turismo, o ambiente, a ação social, etc., desde que contribuam para os objetivos do DIVERSIDADE.

Para atribuição dos financiamentos, são valorizadas as candidaturas que favoreçam especialmente mulheres, jovens e outros grupos em situação de desvantagem social.

Em Angola, o DIVERSIDADE é gerido pela Alliance Française de Luanda, em parceria com os membros do cluster EUNIC (Centro Cultural Português e Goethe Institut). Insere-se na ação PROCULTURA PALOP-TL, um projeto financiado pela União Europeia no âmbito do Programa Indicativo Multianual PALOP-TL UE para 2014-20, cofinanciado e gerido pelo Camões, IP e cofinanciado pela Fundação Calouste Gulbenkian.